4 regras do Investimento em Imóveis

  4 Regras dos investimentos em Imóveis

Investir na compra de um imóvel, seja para revender futuramente, seja para alugar, não é uma tarefa fácil. Os investidores devem entender que não basta somente comprar o bem, é necessário analisar diversos quesitos como a localização, o ritmo de crescimento mobiliário da região e a estimativa de valorização do imóvel a curto, médio e longo prazo. Para ajudar no processo de compra e venda, veja a seguir 4 regras do investimento em imóveis.

1. Os investimentos necessários

Independentemente da intenção de investimento, sempre há investimentos que são necessários para que o negócio seja fechado com sucesso. Para o comprador, o investimento é referente à disponibilidade de tempo para verificar cada imóvel, analisando as suas características e se realmente vale o preço pedido pelo proprietário. Nesse caso, é recomendável antes de efetuar a compra, solicitar a presença de um profissional da área de imóveis para ter uma opinião de um especialista sobre o real valor do imóvel.

Já para o proprietário que deseja vender o imóvel, o investimento é maior. Pois além do tempo disponível para mostrar a propriedade para os interessados, é necessário fazer uma visita periódica ao local, acompanhando a situação de infraestrutura do bem. Outro investimento é referente a pequenas obras de reparo que o dono deve fazer em seu imóvel para dispor para a venda. Afinal, uma pintura nova custa, em média, R$2000,00, mas uma casa com uma pintura velha pode desvalorizar em até R$5000,00. Além disso, um azulejo ou vidraça quebrada demonstra falta de cuidado com a propriedade, fator que desanima o comprador. Afinal, a primeira impressão é a que fica.

2. Benfeitorias

As benfeitorias em uma propriedade podem valorizar o imóvel. De acordo com o que for feito, desde um simples reparo até a reconstrução, o preço do metro quadrado pode aumentar consideravelmente. Por exemplo, uma casa em que há pequenas falhas na estrutura, presume-se que a casa inteira está mal construída, fato que diminui o valor da propriedade. Logo, um simples reparo nas 2 paredes que houve um desgaste do tempo, elimina a possibilidade de queda de preço. Outro exemplo é em relação as bem feitorias que visam apenas uma comodidade. Nesse caso, é possível verificar que apenas a construção de uma simples piscina e um pequeno jardim, bem como a cobertura da área da garagem, já elevam o valor do imóvel. Dessa forma, um pequeno investimento pode gerar grandes lucros.

3. Contrate especialista

Um grande erro dos proprietários de imóveis é querer fazer tudo sozinho para não ter que gastar pagando o auxílio de profissionais do ramo. Nesse caso, o barato pode sair caro. O ramo de imóveis é uma atividade complexa que necessita de vasta experiência. Mesmo para aqueles que já possuem um histórico de compra e venda de imóveis, é necessário entender que o especialista trabalha com isso todos os dias. Por isso, ele está preparado para lidar com as adversidades que possam surgir. Logo, contratar um especialista é mais barato do que correr o risco de cometer um erro, como fazer reparos onde não precisa, realizar obras indevidas e vender por preço abaixo do mercado.

4. Confiança e credibilidade

A relação de compra e venda de imóveis é algo que precisa de confiança em ambas as partes. Afinal, o valor que está sendo negociado não tem limites, podendo ser vendida um imóvel de R$100.000,00 ou R$2.000.000,00. Por isso, o principal critério de análise é quem vai vender e quem vai comprar? Quem se responsabiliza pelo negócio?

A reputação de uma pessoa é válida, ela deve ter boa índole, bom caráter, ter antecedentes em realizações de compras e vendas corretas, agir sempre de boa fé. Todavia, o valor em questão causa receio por uma, ou até mesmo, ambas as partes. Pois em caso de descumprimento do acordo, todo o negócio terá que ir a justiça para que haja uma decisão judicial que, na maioria das vezes, não agrada nenhuma das partes.

Para evitar todos os problemas, a melhor opção é contratar uma imobiliária para que ela seja a responsável pela venda. Pois, uma empresa transmite maior credibilidade tanto para quem compra quanto para quem vende. Assim, tudo será remetido à imobiliária, desde o trabalho em conseguir compradores, até a negociação e a efetivação da venda conforme a obediência de todos os tramites legais.

Portanto, mesmo que haja uma comissão, um percentual relativo ao valor da venda, contratar uma imobiliária é ter a certeza e a segurança de que o imóvel será vendido e comprado conforme for negociado, sem que haja problemas.

O seu jeito de investir em imóveis está de acordo com as regras? Deixe um comentário nos contando a sua experiência no ramo.

Veja algumas opções de investimentos em Rede Modern House

LOGO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 4 =