Qual é o melhor tipo de imóvel para você? Confira algumas dicas para escolher bem

Qual é o melhor tipo de imóvel para você? Confira algumas dicas para escolher bem

Comprar um imóvel é uma tarefa nada fácil. Alugar também não, pois muitas variáveis entram na situação, como boa localização, tamanho e… preço! Se você sente que aquele momento de ter uma casa própria ou de alugar um espaço para sair da casa dos pais chegou, este texto pretende ajudar em uma questão elementar: que tipo de imóvel é o ideal para você? Confira, abaixo, as dicas que separamos.

Distâncias percorridas no dia a dia

Em primeiro lugar, é necessário ter bem claro quais são as características do seu cotidiano – onde trabalha, onde estuda, onde os filhos estudam, onde a esposa ou o marido trabalham. Essas informações de localização são as mais importantes na hora de escolher o imóvel, pois geralmente busca-se um equilíbrio razoável entre essas distâncias a serem percorridas todos os dias em prol de melhor qualidade de vida, principalmente nos grandes centros.

Pense na área do imóvel

Pense na área do imóvel, não apenas na disposição dos cômodos. Algumas construções podem não ter a planta perfeita para você, mas se a área do imóvel for adequada poderá reformá-lo. Em um imóvel comprado é mais fácil planejar desta maneira, mas até em contratos de aluguel pode-se chegar em acordos que permitam a reforma e descontos no aluguel pela possível melhoria. É importante saber exatamente qual será seu gasto com acabamento neste caso.

Apartamento x casa

Nem só a questão financeira influencia na escolha entre uma casa ou apartamento. Por exemplo, se você viaja muito, se sentiria seguro em deixar sua casa por longo período sozinha? Chegar a uma segurança de 100% em uma sociedade como a nossa é difícil, mas nesse caso um apartamento seria mais apropriado, pois ele quase chega lá – ainda mais se tiver portaria e fluxo controlado.

Por outro lado, a casa oferece mais satisfação para aquelas pessoas que não dispensam um quintal para fazer o churrasco do fim de semana, o jardim para cuidar das plantas que nos fazem tão bem e um animal de estimação criado de forma mais livre.
Em questão de manutenção, o apartamento leva vantagem, pois dispensa preocupações com a pintura da fachada, vazamentos no telhado ou calhas entupidas.

Falando nisso, você sabe diferenciar os tipos de apartamento? Confira:

Quitinete – é pequeno e tem até 35 m² de área. Possui apenas um cômodo e banheiro e geralmente integra quarto e cozinha.

Studio – são apartamentos amplos, com poucas divisórias e pé direito alto.

Duplex – é o apartamento que tem dois andares. Se forem três andares, o nome é triplex.

Apartamento padrão – é o tipo mais comum. Tem planta com divisões internas bem definidas.

Garden são apartamentos que ficam no térreo do prédio. Geralmente possuem quintal.

Casa em condomínio x bairro comum

Hoje em dia é difícil levantar quais seriama as vantagens de se morar em uma casa de bairro comum em relação ao imóvel em condomínio fechado. A principal questão a se levar em conta acaba sendo o preço.

Para morar em um condomínio você terá de pagar um preço bem mais elevado no imóvel e ainda arcar com a taxa de condomínio que garantem a segurança, manutenção etc. O valor mais alto também se aplica ao aluguel – que ainda soma-se à taxa de condomínio. Em contrapartida, o condomínio fechado oferece diversas vantagens, tais como:

Segurança – fator muito forte e apontado como a principal vantagem. Todo o esforço é feito para oferecer condições de segurança, como portaria 24 horas, cercas elétricas, monitoramento por câmeras e ronda noturna.

Comunidade – há diversos casos em que existe um senso de comunidade dentro de um condomínio.

Espaços para a família – Na maioria dos condomínios há espaços privilegiados para o convívio social e divertimento para as crianças como parques, campos, piscina, entre outros.

Custo

Por fim, o imóvel pode ter tudo para ser o ideal para você, mas se ele não couber no seu bolso, será a pior escolha. Isso porque para ser capaz de pagá-lo, você poderá cair na armadilha das dívidas. O consenso entre especialistas em finanças pessoais é que, caso seja feito um financiamento, o valor não comprometa mais de 20% do orçamento mensal.

Esperamos que o texto tenha ajudado a clarear um pouco o caminho da aquisição ou aluguel de um imóvel. Não deixe de enviar um comentário para sabermos o que você achou. Acesse nosso blog e confira mais sobre o assunto!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cinco × 5 =